Como fazer a integração de novos funcionários na empresa?

Como fazer a integração de novos funcionários na empresa?

nov 5, 2019 Notícias por admin

Nos concentramos tanto em como tratar os colaboradores enquanto ativos na empresa ou quando são demitidos, que por inúmeras vezes nos esquecemos do início das coisas, que é quando ele “pisa pela primeira vez” dentro da empresa como membro oficial. Como diz a história: é a primeira imagem que fica! Entenda como fazer a integração de novos funcionários e evitar problemas futuros.

Por que fazer a integração na empresa?
“O que começa errado, termina errado” também funciona para as empresas que não aplicam métodos de integração de novos funcionários. Desempenhar esforço em pensar na recepção do novo colaborador na empresa, pode evitar desgastes e até quem sabe, uma possível demissão.

Integrar é inserir, e quando um funcionário chega – independente da experiência que ele possua na área de atuação que foi contratado -, ele precisa passar por um processo de familiarização, porque essa empresa ainda é uma novidade para ele (os funcionários, a rotina, os valores, os objetivos, etc). Quando o processo não ocorre corretamente, o colaborador tem mais dificuldade em se sentir parte do negócio e fazê-lo crescer.

Também reconhecida como onboarding e socialização organizacional, o processo de integrar recém-contratados na cultura organizacional aumenta a fidelização de 75% dos funcionários, de acordo com pesquisa da Onbordia. Assim, integrar não é uma cortesia, mas uma estratégia nas empresas.

4 Dicas de como fazer a integração de novos funcionários

Normalmente, as pessoas costumam associar a integração de novos funcionários a uma “voltinha” dos recém-chegados junto com os profissionais de RH para conhecer os departamentos da empresa. Contudo, para que um funcionário desenvolva o sentimento de pertencimento, é preciso que ele conheça profundamente a organização que ele está fazendo parte.

Confira na sequência as dicas para tornar esse processo mais simples e efetivo:

1 – Tenha um planejamento de contratação
A integração costuma ter dificuldades para acontecer de forma completa, pelo mesmo motivo que tantos outros projetos não acontecem: falta de organização. Se não há um planejamento de contratação, conciliar o onboarding com as outras atribuições da empresa de última hora, não vai funcionar.

Para que a socialização organizacional não seja negligenciada, o ideal é estabelecer um cronograma de quando entram novos membros e preparar um treinamento mais amplo para uma equipe e não para uma única pessoa.

2 – Elabore um guia para cada contratado
Por mais que você tenha assistido palestras incríveis sobre a empresa, no início da caminhada é bastante comum que muitas dúvidas apareçam. Assim, preparar um material criativo e lúdico para cada novo membro acessar quando essas questões surgirem, pode ajudar.

No guia, as empresas podem colocar tudo o que esperam e prometem à equipe interna, como as bonificações oferecidas e como alcançar novos cargos. Mas, vale lembrar que o guia é apenas um apoio e não substitui a apresentação mediada por um representante da empresa.

3 – Informe que há ‘gente nova na casa’
Aqui na Wide tratamos com bastante rigor o informativo de novos membros na empresa, visto que essa é uma atitude que faz com que esses recém-chegados sintam-se acolhidos e abre oportunidade para que os outros widers deem boas-vindas pessoalmente, permitindo que novas relações aconteçam, fortalecendo a união interna.

Nesses informativos é importante dizer o cargo que novo membro irá ocupar, falar de seus objetivos dentro da empresa e se possível, introduzir um pouco de sua vida particular, como “mãe de…”, “casado com…” ou qualquer outra informação. Contudo, tome cuidado para não ser invasivo.

4 – Escolha colaboradores ‘padrinhos’
Não é possível ficar auxiliando constantemente os novos colaboradores e mesmo depois de alguns meses na empresa, é normal que as dúvidas continuem a surgir. Uma forma de conseguir fornecer suporte constante aos novatos, é definir ‘padrinhos’ que eles podem recorrer qualquer dúvida.

Mas, é importante deixar claro aos “apadrinhados” que eles não vão atuar como babá ou gerentes dos contratados; a missão deles é funcionar em parceria, dando suporte quando seus colegas precisarem de ajuda.

Quer desenvolver treinamentos que tragam resultados significativos para sua empresa? Não importa o desafio, a gente aceita!

poradmin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *